27 de jun de 2011

Classe C ganha 39,5 milhões de pessoas, diz FGV

Do início de 2003 até maio deste ano, 48,7 milhões de pessoas entraram nas classes A, B e C no Brasil, quase a população da Espanha, um crescimento de 47,94%, aponta pesquisa divulgada nesta segunda-feira (27) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).
Somente na classe C foram 39,5 milhões de novos integrantes no período, um aumento de 46,57%. Paralelamente, 24,6 milhões de pessoas deixaram a classe E, queda de 54,18%, e 7,9 milhões, a classe D, recuo de 24,03%, o que mostra que a desigualdade no país vem caindo, afirma o professor Marcelo Cortes Neri, coordenador da pesquisa.
Definição das classes econômicas (preços 2011)

Renda Inferior (R$) Renda Superior (R$)

Classse E  - 0 -  751

Classse D - 751 - 1200

Classse C - 1200 -  5174

Classse B - 5174 - 6745

Classse A - 6745

Fonte: FGV

“Você está falando de crescimento em cima de crescimento (...). Ela [classe C] já cresceu porque a renda do brasileiro vem crescendo desde o fim de 2003, e a desigualdade vem caindo há 10 anos. Esses são fatores fundamentais para este cenário de crescimento. O terceiro fator é a estabilidade, seja a inflacionária, seja o choque de confiança que foi dado aos mercados.”
De acordo com Neri, além do crescimento da renda e da queda da desigualdade, a educação é outro fator que colabora para o aumento da classe C. "A nossa pesquisa mostra que, só pelo efeito da educação, se tudo se mantiver constante, a renda do brasileiro cresceria 2,2 pontos percentuais por ano, o que é bastante". Ele citou ainda programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, que foi importante para a classe E, e o aumento do salário mínimo, importante para a classe C.
Do total de novos integrantes das classes A, B e C, 13,3 milhões passaram a fazer parte dessas fatias sociais nos últimos 21 meses encerrados em maio, salienta o professor, o que mostra que o crescimento continua.

Crescimento do PIB versus alta da renda

A pesquisa revela ainda que a renda do brasileiro cresce em proporções maiores que o Produto Interno Bruto do país, o que diferencia o Brasil de outros países dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).
De 2003 a 2009, a taxa de crescimento do PIB per capita foi, em média, de 2,88% ao ano, sendo superada em 1,83 ponto percentual ao ano pela renda da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), que foi de 4,71% ao ano.
Entre as duas últimas Pnads, essa relação quase dobra, diz a pesquisa. O PIB per capita recúa 1,5% em 2009, contra um crescimento de 2,04% na renda da Pnad.
Na China e na Índia, o movimento foi oposto, disse o professor, pois o PIB cresceu mais do que as pesquisas domiciliares daqueles países.

Desigualdade

As desigualdade de renda no Brasil vem caindo desde 2001, aponta o estudo. Entre 2001 e 2009, a renda per capita dos 10% mais ricos, aumentou em 1,52% ao ano, enquanto a renda dos mais pobres cresceu a uma taxa de 6,79% ao ano. De acordo com o Neri, esse cenário é outro fator que reflete a diferença do Brasil em relação aos demais países dos Brics, onde a desigualdade, embora mais baixa, segue subindo, diz o estudo.

Otimismo brasileiro

De acordo com Neri, o Brasil é recordista mundial no que diz respeito à felicidade futura. Segundo pesquisa da FGV realizada com dados do Gallup World Poll, de 0 a 10, o brasileiro tem a média de 8,7 no que diz respeito à satisfação com a vida para 2014, superando todos os demais 140 países da amostra, cuja mediana é 5,6.
O professor ressalta ainda que o Brasil também se destaca nesse quesito em relação aos outros países dos Brics, no que diz respeito à felicidade futura em 2014: a África do Sul ficou na 46ª colocação, com 7,2; a China na 92ª colocação, com 6,4; a Rússia, no 119º lugar, com 6, e a Índia, na 128ª colocação, com 5,7.

Fonte: G1


Cálculo ajuda a avaliar se é mais vantajoso alugar ou comprar imóvel

Cálculo ajuda a avaliar se é mais vantajoso alugar ou comprar imóvel
Comprar imóvel ficou bem mais fácil, mas isso não quer dizer que comprar é sempre mais vantajoso do que alugar. Em muitos casos a família até tem um bom dinheiro, mas não o suficiente para pagar um imóvel compatível com o seu padrão de vida.

O Jornal Hoje fez as contas: para muitas famílias vale a pena aplicar o dinheiro, pagar o aluguel com os juros enquanto espera uma boa oferta. Comprar ou alugar? Os dois lados têm vantagens e desvantagens.
Quem compra tem um patrimônio, mas passa a arcar com os custos de manutenção ou desvalorização.
Quem aluga tem mobilidade para se mudar mais rápido, no caso de um emprego novo ou de não querer mais ficar naquele bairro, mas corre o risco de ter que sair quando o dono quiser.
Uma pesquisa mostra que tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro, o preço dos imóveis colocados à venda disparou numa proporção muito maior que dos imóveis colocados para alugar.
O valor do metro quadrado em São Paulo para aluguel aumentou 38% de maio de 2008 até maio deste ano. Dos imóveis para a venda, a variação foi de 85%.
No Rio, a diferença é ainda maior. O aluguel variou 73% neste período. E os imóveis à venda, tiveram valorização de 114%.
"Os alugueis subiram muito, mas subiram menos que o preço de venda. É muito mais fácil comprar hoje, do que há quatro, cinco anos", afirma Eduardo Zylberstajn, economista.
Cristina, o marido e os três filhos moram de aluguel há nove anos. A família pensou em comprar, mas desistiu. “Tenho um aluguel bastante confortável, uma relação amistosa com proprietário, moro numa casa. Não consegui encontrar um imóvel com espaço semelhante, com condição de construção semelhante que coubesse no meu orçamento”, diz Maria Cristina Murgel, bióloga.
O economista ensina a fazer uma conta para saber se é vantagem trocar o aluguel pela casa própria.
Divida o valor do aluguel pelo valor do próprio imóvel, se ele estiver à venda.
Multiplique o resultado por cem.
Se o total for menor que 0,5, a poupança, menor rendimento de aplicações, vai render mais. Então, vale deixar o dinheiro aplicado e pagar o aluguel. Se o resultado final for maior que 0,5, a compra do imóvel compensa.

Cálculo:
Aluguel: valor do imóvel x 100
Resultado: maior do que 0,5% - vantagem em comprar
Resultado menor do que 0.5% - vantagem em alugar

Ou seja: quem tem na mão o dinheiro para comprar o imóvel, pode aplicar e vai conseguir mais do que o aluguel de rendimento. Num financiamento é só comparar o valor da prestação com o do aluguel. E para comprar o imóvel na planta é outro. "Demanda um pouco de pesquisa, ir na vizinhança, tentar entender como funciona a dinâmica de preços naquele bairro e fazer as contas. Vale a pena também pesquisar bairros alternativos", conclui o economista.

Fonte: Jornal Hoje

22 de jun de 2011

Parelhas - RN

AS ORIGENS DE UMA CIDADE
           O desbravamento e a ocupação do território parelhense é um capítulo especial na história do Seridó norteriograndense. Logo na primeira metade do século XVII, o Seridó começou a ser explorado. Existem registros históricos que atestam a presença portuguesa na região antes do domínio holandês no nordeste. Tais registros referem-se ao aldeamento de índios da nação tapuia, em território que posteriormente constituiu-se no município de Acari. Na demarcação do referido sítio dos tapuias, encontramos as primeiras referências sobre o Boqueirão de Parelhas, à época, conhecido como ‘Boqueirão do Acauã’.
Durante o período de domínio holandês, o território parelhense foi visitado por exploradores flamengos, que adentraram o interior da Capitania em busca do apoio do elemento silvícola. Conhecedores dos atos de bravuras e de coragem da nação tapuia, os holandeses sabiamente souberam conquistar a confiança daqueles selvagens, utilizando-os como armas contra os luso-brasileiros.
Anos mais tarde, após a expulsão dos holandeses, os tapuias, inimigos irreconciliáveis dos portugueses, levantaram-se em armas contra o elemento colonizador, gerando a chamada ‘Guerra dos Bárbaros’, que teve como epicentro o Seridó Oriental.

O Boqueirão de Parelhas, uma coordenada geográfica
na penetração do Seridó potiguar

Ainda no final do século XVII, pelo ‘Boqueirão de Parelhas’, passaram os terços paulistas, sob o comando de Domingos Jorge Velho com a missão de combater os tapuias em guerra. Em território parelhense ocorreram as mais sangrentas batalhas daquela guerra anticolonalista, que, no final, foi objeto do primeiro tratado de paz assinado por um rei europeu e um chefe de uma nação indígena, na América Latina.
Terminada a Guerra dos Bárbaros, foram concedidas as primeiras sesmarias no território parelhense. A fácil localização, a fertilidade dos solos e a existência de água, foram os principais fatores que contribuíram para o rápido povoamento do solo parelhense.
Em 1700, o tenente Francisco Fernandes de Sousa [que participou ativamente da Guerra dos Bárbaros], fixou-se na região, após instalar sua fazenda de gado, à margem esquerda do Rio Seridó, nas proximidades da Serra do Boqueirão.  Nascia, assim, o primeiro núcleo de ocupação humana em solo parelhense. No entanto, aquele pioneiro somente requereu a legalização de suas terras após 23 anos de efetiva ocupação, conforme nos informa João de Lyra Tavares, em seus ‘Apontamentos para a história territorial da Parahyba’, publicados em 1912.
As dificuldades da época, a distância entre os centros das decisões administrativas e a constante luta para manter-se na posse da referida terra, foram os obstáculos alegados pelo tenente Francisco Fernandes de Sousa ao governo da Capitania da Paraíba - a cuja jurisdição pertencia o território parelhense - quando da solicitação das referidas terras, em 1723.

Leito do Rio Seridó, próximo ao Boqueirão de Parelhas 
(Foto datada de 1920, por Luciano Jacques de Moraes)

No final do século XVIII, todo território parelhense já encontrava-se desbravado e dividido em fazendas com seus gados presos em currais de pau a pique. Certo e seguro é afirmar que a pecuária foi o elemento que estimulou o povoamento do mencionado território, numa visível consolidação do chamado ciclo do gado ou do couro.
Boqueirão, Cobra, Barra, Carnaúba, Quintos, Boa Vista, Tanques de Felipe Dias, Preás, Sussuarana, Retiro, Malhada Grande, Corujinha e Timbaúba (cujos topônimos sobrevivem até os dias atuais), são exemplos de fazendas de gado que surgiram no território parelhense ainda no século XVIII e que serviram como núcleos iniciais de ocupação humana, naquela região.

Ombreira direita da Serra do Boqueirão de Parelhas
(Foto datada de 1920, por Luciano Jacques de Moraes)

Se o século XVIII entrou para a história parelhense como a centúria de sua ocupação territorial, o seguinte, consolidou sua formação histórica. Cronologicamente, o primeiro fato de importância histórica registrado no século XIX foi a passagem de Frei Caneca (juntamente com o que sobrou do exército confederado) pelo território parelhense, em finais de outubro de 1824. O mártir da Confederação do Equador deixou escrito em seu diário a impressão viva que teve da Serra da Borborema e da boa hospedagem recebida na ‘Fazenda Alma’, em solo parelhense, quando de sua macha em fuga para o Ceará.
A cidade de Parelhas nasceu de uma prece. Corria o ano de 1856 quando todo o interior da Província do Rio Grande do Norte foi assolado pela epidemia do cólera morbus, que vitimou mais de um terço de toda população norteriograndense.
Em Parelhas, inúmeros foram as vítimas daquela epidemia infecto-contagiosa. Famílias inteiras sucumbiram, deixando um rastro de dor e sofrimento. Na região, inexistiam cemitérios e as vítimas foram sepultadas em valas coletivas. O desespero da população indefesa levou os senhores Sebastião Gomes de Oliveira e Cosme Luís a fazerem uma prece. Se a região ficasse livre daquela mortal epidemia eles construíram uma capela consagrada a São Sebastião.
Assim, alcançada a graça, uma pequena capela foi construída e ao seu redor, surgiram as primeiras casas. O aglomerado humano, aos poucos foi adquirindo delineamento urbano. Numa visível demonstração de fé, foi fincada uma cruz de madeira no local que antes funcionou como o cemitério para os coléricos. Era o marco inicial da evolução histórica da futura cidade de Parelhas, cujo povoado somente aparece nos documentos oficiais - com essa denominação - a partir de 1870.
Em novembro daquele mesmo ano de 1870, a pequena povoação tornou-se distrito de paz, subordinado ao município de Jardim do Seridó, do qual era parte integrante. A localização privilegiada estimulou seu crescimento.  Ainda naquele ano, ali surgiu a primeira escola de instrução primária, fundada e regida pelo talentoso professor José Gomes, que, por seus relevantes serviços, foi agraciado pelo Imperador Dom Pedro II com a Comenda da Ordem de Cristo. A referida escola foi a primeira no interior da Província do Rio Grande do Norte a funcionar em prédio próprio, construído à custa de seu professor.
Aos poucos, a pacata povoação foi adquirindo importância econômica. Em 1888, o padre Bento Maria Pereira Barros instalou-se em Parelhas, após ser designado para ocupar o cargo de capelão local. Sacerdote culto e revisto de elevados predicados, realizou a primeira feira na localidade, e, de forma consciente, estimulou o plantio do algodão, cultura que ainda no final do século XIX, tornou-se o primeiro suporte econômico da região.
No início do século XX, Parelhas recebeu várias missões científicas, financiadas pelo governo central, através da antiga Inspetoria Federal de Obras Contra as Secas – IFOCS. Todos os cientistas que por ali passaram, unanimemente, atestaram as possibilidades econômicas da próspera povoação. No entanto, apesar de seu grande potencial econômico, Parelhas permaneceu durante muito tempo reduzida à condição de simples povoação, embora ostentasse um aspecto superior a muitas cidades do interior do Estado, superando, inclusive, Jardim do Seridó, de cujo município era parte integrante.
Somente após uma grande mobilização popular, coordenada por Antão Elisário e outros filhos da terra, a florescente povoação foi elevada à categoria de vila, através da Lei Estadual nº 778, de 26 de novembro de 1920. Anos mais tarde, pela Lei nº 630, de 8 de novembro de 1926, tornou-se município autônomo, ocorrendo sua instalação no dia 1º de janeiro do ano seguinte, oportunidade em que aconteceu a posse de seu primeiro prefeito, o senhor Laurentino Bezerra Neto, que, historicamente, foi também o primeiro cidadão eleito para o referido cargo, no Rio Grande do Norte. Posteriormente, a Lei Estadual nº 656, de 22 de outubro de 1927, elevou a próspera vila à condição de cidade.

Antiga Capela de São Sebastião - Parelhas (Década de 1920)

Aspecto atual da Igreja Matriz de São Sebastião - Parelhas

A Paróquia de Parelhas, sob a invocação de São Sebastião, foi criada por decreto diocesano de 8 de dezembro de 1920, assinado por Dom Antônio dos Santos Cabral, segundo bispo de Natal. Seu primeiro titular foi o padre Natanael Ergias de Medeiros, que, na condição de vigário de Jardim do Seridó, coube-lhe a missão de instalar a nova sede paróquia, regendo-a até 1924. Atualmente, a referida paróquia integra a Diocese de Caicó.

Praça Arnaldo Bezerra - Parelhas (Década de 1950)

Inicialmente, o território parelhense pertenceu, à povoação sede da Freguesia de Nossa Senhora do Bonsucesso do Piancó (atual cidade de Pombal, no sertão paraibano). Em 1745, criada a Freguesia Nossa Senhora Santana, do Seridó, passou a ser subordinado eclesiasticamente àquela histórica matriz, mas continuou vinculado administrativamente à povoação de Nossa Senhora do Bonsucesso do Piancó, assim mantendo-se até 1788, quando ocorreu a criação do município da Vila Nova do Príncipe (atual cidade de Caicó).
Posteriormente, em 1834, criado o município de Acari, o território parelhense passou a integrar aquela novel comuna, condição mantida até 1º de setembro de 1858, quando foi criado a vila e o município de Jardim do Seridó. Como povoado, distrito de paz e vila, Parelhas pertenceu a Jardim de Seridó até 8 de novembro de 1926, quando conquistou sua emancipação política.
 Em síntese, a cidade de Parelhas nasceu de uma fazenda de gado, apoiada no elemento religioso, representado pela capela, erigida sob a invocação de São Sebastião (o santo protetor das vítimas do cólera morbus), que foi o marco inicial de sua formação histórica. Seus primeiros habitantes, herdaram a mentalidade agrícola-pastoril de seus desbravadores. Hoje, o referido município encontra-se inserido entre os dez mais desenvolvidos no interior do Estado do Rio Grande do Norte, projetando-se como um importante pólo sócio-econômico e cultural da região do Seridó, que desenvolveu mais pelo trabalho de seu povo, do que pela ação direta dos organismos governamentais.
Fonte: Blog Construindo a História Hoje

CANTOR VICENTE NERY DE CHEIRO DE MENINO É PRESO APÓS XINGAR PÚBLICO E DESACATAR A POLÍCIA DE CIDADE PARAIBANA

Um show da banda de forró Cheiro de Menina, realizado no último sábado 18 de junho de 2011 na cidade de Nova Olinda, no Vale do Piancó, acabou com a prisão do vocalista Vicente Nery por desacato a autoridade, resistência à prisão e ato obsceno.

A confusão começou quando a banda já tinha iniciado seu show na cidade. Algumas pessoas percebendo que o cantor estava “enrolando” nas músicas começaram a reclamar. Naquele momento, um senhor que se encontrava bêbado no pé do palco, começou a “dar o dedo” ao cantor e pedir que ele parasse de “enrolar” e cantasse. Outras pessoas também pediam a mesma coisa. Segundo o comandante do destacamento, cabo Genário, o vocalista não gostando das reclamações e cobranças do bêbado, passou a xinga-ló com vários palavrões durante o decorrer da apresentação da banda.

Naquele momento, a polícia militar foi até o local e retirou o bêbado de perto do palco para evitar mais problemas. Mesmo assim, o vocalista, usando do microfone, continuou xingando-o com palavrões considerados fortes para o público presente que em sua totalidade chegava a mais de 1500 pessoas. O cabo Genário disse que durante o decorrer do show, o cantor ainda continuou falando palavrões, mesmo após a retirada do bêbado.

Em seguida, Vicenty Nery pulou do palco, de aproximadamente quatro metros de altura, com o objetivo, supostamente, de chegar mais próximo do público. Após isto, uma grande quantidade de pessoas, já revoltas com a atitude do vocalista, partiu para agredi-lo.

A polícia militar imediatamente interveio, para que não acontecesse uma tragédia, fez um cordão de isolamento e conduziu o vocalista até um local mais seguro, porém naquele momento, o mesmo passou a ofender os policiais com palavrões e provocando constrangimento aos pm’s. Após vários insultos, a polícia militar deu ordem de prisão ao vocalista por desacato.

Segundo o cabo Genário, os policiais tiveram que usar da força para prender o vocalista, pois o mesmo se encontrava bastante agitado. Vicenty Nery foi preso e encaminhado a delegacia da cidade de Itaporanga onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) se comprometendo a se apresentar à Justiça para esclarecer os fatos. Após pagar uma fiança, ele foi liberado onde responderá judicialmente.
 
Fonte: Paulinho Barra Pesada

19 de jun de 2011

Quadrilhas Juninas No Inter TV Cabugi

Quadrilha Junina Balâncê - São José do Campestre - RN
Quadrilha Junina Estrela Nordestina - Ceará Mirim - RN
Quadrilha Junina Rancho Alegre - Apodi - RN
GR. de Dança Sorriso Nordestino - Parnamirim - RN
Arraial Encanta Natal - Quintas
CIA Junina Lumi da Fogueira - Mossoró - RN
Arraiá Zé Matuto - Mossoró - RN
Quadrilha Junina Agita Nordeste - Quintas

Quadrilha São José - Alecrim
Quadrilha Tradição Junina - São Bento do Trairi - RN
Arraiá da Juventude - Japi - RN

Arraiá da Juventude - Angicos - RN
Arraiá da Tia Ana - Quintas
Junina Estrela Nordestina - Ceará Mirim - RN
Arraiá do Candieiro - Pajuçara
19/06/2011 – Domingo


8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Botando Boneco - Josivan Daniel – Natal (RN) – Praça de Eventos
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h – Concurso de Quadrilhas - Final Interestadual Tradicional – Arena Deodete Dias
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Regina Casa Forte (Palco do Chuva de Bala) - Cidadela
20h - Festival Canta Sanfona - Apresentação da Orquestra Sanfônica - Praça de Eventos
20h – Concurso de Quadrilha – Arena Deodete Dias
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Memorial Jazz - Zelito Coringa – Memorial da Resistência
23h – Música Ao Vivo - Netinho/Banda Seven Two - Cidadela

22/06/2011 – Quarta-feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
18h – Concurso Maquete Junina
20h - Concurso de Quadrilha Infantil Tradicional – Arena Deodete Dias

23/06/2011 - Quinta-feira

8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Hermelinda, João Mossoró e Carlos André (Palco do Chuva de Bala) - Cidadela
20h – Música Ao Vivo – Alzinete di Oliveira e Forró dos Três - Praça da Convivência
20h – Concurso de Quadrilhas - Concurso de Quadrilha Escolar / Concurso de Quadrilha Infantil Estilizada – Arena Deodete Dias
21h – Memorial Jazz - Berg Silva – Memorial da Resistência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Shows Musicais – Bonde das Gatinhas, Michel Teló e Bakulejo – Estação das Artes Eliseu Ventania
3h – Música Ao Vivo - Mônica Jucá/Sueldo Soares e Banda - Cidadela

24/06/2011 - Sexta-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares - Cidadela
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Nida Lira (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
20h – Música Ao Vivo – Rosy Paula e Banda Rádio AM - Praça da Convivência
20h – Concurso de Quadrilhas - 3ª Eliminatória Interestadual Estilizada – Arena Deodete Dias
21h – Memorial Jazz - Maiame Guitar – Memorial da Resistência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Shows Musicais – Roberto e Maior Expressão, Marcos Lucena, Banda Líbanos e Remelexo – Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música Ao Vivo - Nida Lira/Banda Rannys - Cidadela

25/06/2011 – Sábado
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h - Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h – Botando Boneco - Altarquia do Humor Infantil – (CE)– Praça de Eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo - Isaque Galvão (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
20h – Sorrindo no São João – Hiran Delmar (Coxinha) - Concurso de Imitações - Praça de Eventos
20h – Concurso de Quadrilhas - Última Eliminatória Interestadual Estilizada – Arena Deodete Dias
20h – Música Ao Vivo – Nida Lira e Banda Infla 6 - Praça da Convivência
21h – Memorial Jazz - Berg Dauzacker – Memorial da Resistência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Shows Musicais – Os Meirinhos, Banda Inala, Ferro na Boneca e Messias Paraguai – Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música Ao Vivo - Axé de Barzinho/Banda Sfinge - Cidadela

26/06/2011 – Domingo
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
15h – Fórmula Jegue – Corredor Cultural
17h - Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Concurso de Quadrilhas - Final Interestadual Estilizada – Arena Deodete Dias
19 h – Botando Boneco - Altarquia do Humor Infantil – (CE) - Praça de Eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
20h - Festival de Pífaros e Cabaçais – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Zé Lima (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
21h – Memorial Jazz - Ecoart – Memorial da Resistência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
23h – Música Ao Vivo – Caixa Pop/Alfredo e os Caras – Cidadela

28/06/2011 – Terça-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
21h – Shows Musicais – Forró Danado, Pisada de Bacana e Maria Cecília e Rodolfo – Estação das Artes Eliseu Ventania

Programação do Mossoró Cidade Junina Parte I

Calendário Mossoró Cidade Junina 2011

04/06/2011 – Sábado
12h – Pingo da mei-dia – Brasas do Forró, Ítalo e Reno, Pegada de Luxo e Forró dos 3 – Corredor Cultural
20h – Música ao vivo – Ivan Júnior e Pagode Papo Sério - Praça da Convivência

09/06/2011 – Quinta-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Brinquedos e brincadeiras populares - Cidadela
18h – Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
19h – Pau de Arara Eletrônico - Cidadela
19h30 - Feira de artesanato – praça de eventos
19h30 - Feira de Comidas Típicas – praça de eventos
20h – Música ao vivo – Andre Luvir (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
20h – Concurso de Rei e Rainha Mirim/Infantil/Adulto MCJ 2011 – Arena Deodete Dias
20h – Música ao vivo – Rosy Paula e Natali Vox – Praça de Convivência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Memorial Jazz – Gustavo Almeida - Memorial da Resistência
21h – Shows Musicais – Forró Doidera, Cavaleiros do Forró e Saia Rodada - Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música ao vivo – André Luvir/Banda Fator + - Cidadela

10/06/2011 - Sexta-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h – Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico - Cidadela
19h30 – Feira de Artesanato – Praça de eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Marcílio Brapa (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
20h – Música Ao Vivo – Nida Lira e Banda Rádio AM – Praça da Convivência
20h – Concurso de Quadrilhas - 1ª Eliminatória Interestadual Tradicional – Arena Deodete Dias
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Memorial Jazz - Gléferson Lima – Memorial da Resistência
21h – Shows Musicais – Araken Julião, Galopeiros do Forró, Forró da Curtição e Aviões do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música Ao Vivo – Marcílio Brapa/Banda Acarajazz – Cidadela

11/06/2011 – Sábado
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Concurso Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h – Botando Boneco – Cabeça Redonda – Macau (RN) – Praça de Eventos
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h – Burro Táxi - Cidadela
19h30 – Feira de Artesanato – Praça de eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Renata Falcão (Palco do Chuva de Bala) - Cidadela
20h – Música Ao Vivo – João Neto e Banda Infla 6 - Praça da Convivência
20h – Concurso de Quadrilhas - 2ª Eliminatória Interestadual Tradicional
– Arena Deodete Dias
20h – Sorrindo no São João - Paulo Varela (Natal) e Concurso de Causos e Mentiras – Praça de Eventos
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Memorial Jazz - Negantonho Instrumental – Memorial da Resistência
21h – Shows Musicais – Encaixe Perfeito, Forró Me Pega, Dorgival Dantas, Mastruz com Leite, Nataly e banda Abadala – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música Ao Vivo – Renata Falcão e Banda/Banda Samba Nobre - Cidadela

12/06/2011 – Domingo
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
17h – Música Ao Vivo – Marcelo Noberto e Dedé Pires - Cidadela
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h – Concurso Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho - Praça de Eventos
19h - Botando Boneco - Marcos Vinícius e Cabeça Redonda (RN) – Praça de Eventos
19h – Concurso de Quadrilhas - 3ª Eliminatória Interestadual Tradicional – Arena Deodete Dias
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h30 - Feira de artesanato – Praça de Eventos
19h30 - Feira de Comidas Típicas– Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Marcelo Noberto (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
21h – Memorial Jazz - Ecoart – Memorial da Resistência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
23h – Música Ao Vivo – Marcelo Noberto/Dedé Pires - Cidadela

13/06/2011 - Segunda-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
19h15 – Fórum do Cangaço - UERN

14/06/2011 - Terça-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
8h - Fórum do Cangaço - UERN
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
19h - Fórum do Cangaço - UERN

15/06/2011 - Quarta-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
8h - Fórum do Cangaço - UERN
16h - Concurso de Rei e Rainha da Melhor Idade/Festival da Melhor Idade – Arena Deodete Dias
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
19h - Concurso Rei e Rainha da Zona Rural / Concurso de Quadrilha da Zona Rural - Arena Deodete Dias
19h - Fórum do Cangaço - UERN
19h – Seminário de Cultura Popular – TEMA: Música Nordestina - Teatro Municipal Dix Huit Rosado

16/06/2011 - Quinta-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
8h - Fórum do Cangaço – UERN
15h - Fórum do Cangaço - UERN
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
19h - Festa da Colheita – Praça de Eventos
19h – Seminário de Cultura Popular – TEMA: Música Nordestina - Teatro Municipal Dix Huit Rosado
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h30 - Fórum do Cangaço - UERN
19h30 - Feira de artesanato – Praça de Eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
19h30 - Feira de artesanato – Praça de Eventos
19h30 - Feira de Comidas Típicas– Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Samba Nobre (Palco do Chuva de Bala) - Cidadela
20h - Final do Concurso de Quadrilha Adulto Tradicional – Arena Deodete Dias
20h – Música Ao Vivo – Alzinete de Oliveira e Forró dos 3 – Praça da Convivência
20h – Festival de Poetas Repentistas –Praça de Eventos
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Memorial Jazz - Osman Carlos – Memorial da Resistência
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Shows Musicais – Jogo de Cintura, Forró dos 3, Waldonys e Garota Safada – Estação das Artes Eliseu Ventania
22h - Final do Concurso de Quadrilha Adulto Estilizada – Arena Deodete Dias
23h – Música Ao Vivo - Alan Jones/Banda MP3- Cidadela

17/06/2011 - Sexta-Feira
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
16h – Concurso de Quadrilhas - São João da Saúde Mental – Arena Deodete Dias
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares - Cidadela
18h- Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h - Festa da Colheita – Praça de Eventos
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Maurilio (Palco do Chuva de Bala) – Cidadela
20h – Música Ao Vivo - Symara Tâmara e Banda Ranny – Praça da Convivência
20h – Festival de Poetas Repentistas – Praça de Eventos
20h – Concurso de Quadrilhas - 1ª Eliminatória Interestadual Estilizada
– Arena Dedodete Dias
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Memorial Jazz - Brazuka Jazz – Memorial da Resistência
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Shows Musicais – Xavier Araujo, Pegada de Luxo, Nando Cordel e Tribo Cordel, Solteirões do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música Ao Vivo - Marcilio Brapa/Banda Cadilac Vip - Cidadela

18/06/2011 – Sábado
8h às 12h / 15h às 21h - Arte no Memorial – Exposição Surrealismo Pop – Freak Circus - Artista Plástica: Clarissa Torres
16h - # Twittencontro de Mossoró – Pitts Burg
17h – Brinquedos e Brincadeiras Populares – Cidadela
18h – Brincando na Roça – Praça de Eventos
18h - Concurso de Maquete Junina – Praça de Eventos
18h – Brincando com Toinho, Joãozinho e Pedrinho – Praça de Eventos
19h - Festa da Colheita – Praça de Eventos
19h – Botando Boneco - Gilberto Bonequeiro – Icapuí (CE) – Praça de Eventos
19h – Burro Táxi – Cidadela
19h – Pau de Arara Eletrônico – Cidadela
19h30 – Feira de artesanato – Praça de Eventos
19h30 – Feira de Comidas Típicas – Praça de Eventos
20h – Música Ao Vivo – Symara Tâmara (Palco do Chuva de Bala) - Cidadela
20h – Música Ao Vivo – Ivan Júnior e Pagode Papo Sério - Praça da Convivência
20h – Sorrindo no São João – Pastoril Profano (Cia paraibana de Comédia) - Concurso de Imitações - Praça de Eventos
20h – Concurso de Quadrilha - 2ª Eliminatória Interestadual Estilizada / Última Eliminatória Interestadual Tradicional – Arena Deodete Dias
21h – Memorial Jazz - Lima Duo – Memorial da Resistência
21h – Chuva de Bala no País de Mossoró – Adro da Capela São Vicente
21h – Circo do Forró – Estação das Artes Eliseu Ventania
21h – Shows Musicais – Forró de Luxo, Jorge de Altinho, Forró do Muído e Flor Mania– Estação das Artes Eliseu Ventania
23h – Música Ao Vivo - Kekely Lira/Banda Salsalada - Cidadela

Toin em Santana do Seridó

Classificação Geral das Quadrilhas no Forró Novos

1ª CORAÇÃO NORDESTINO - SÃO GONÇALO DO AMARANTE/RN - 298.4 pontos
2ª ENCANTA NATAL – NATAL/RN - 295.4 pontos
3ª BREJO DE OURO – BREJINHO/RN - 289.8 pontos
4ª “ARRAIA DO JUVENÁ”- SÃO FERNANDO/RN - 288.3 pontos
5ª 100% FERROVIÁRIO – LAJES/RN - 288.0 pontos
6ª DANÇA NORDESTE – NATAL/RN - 287.9 pontos
7ª ARRAIÁ DO CABAÇO – NATAL/RN - 281.7 pontos
8ª ANNAVANTOUR- MONTE ALEGRE/RN - 280.0 pontos
9ª CANTA NORDESTE - SENADOR ELOI DE SOUZA/RN - 277.3 pontos
10ª RANCHO ALEGRE – APODI/RN - 267.3 pontos
11ª SANFONA DE OURO – JACARAÚ/PB - 266.9 pontos
12ª ESTRELA DO SERTÃO – MACAU/RN - 265.5 pontos
13ª BRILHO DA SERRA – SERRA CAIADA/RN - 251.5 pontos
14ª FOGO NO RABO – PICUÍ/PB - 247.4 pontos
15ª QUADRILHA NO CLARÃO DA LUA – NATAL/RN - 243.8 pontos
16ª PAIXAO JUNINA - CUITE/PB - 243.3 pontos
17ª ARRAIÁ IN CANTOS DO OURO - OURO BRANCO/RN - 242.1 pontos
18ª FILHOS DE PICUÍ – PICUÍ/PB - 219.8 pontos
19ª ARRAIÁ DE SÃO JOÃO – FLORÂNIA/RN - 191.5 pontos

Fonte: Blog de Yure Samuel

18 de jun de 2011

Moleka 100 Vergonha e Mistura Gostosa dão “cano” e estão fora do Forronovos por três anos, por outro lado, de volta ao São João a Coração Nordestino voltou com toda força.

Saiu na noite de ontem (17/06) as lista das finalista de uma dos maiores festivais de Quadrilhas Juninas do Brasil, o evento ficou marcado por furo da Mistura Gostosa e Moleka 100 Vergonha que não compareceram e não deram justificativas, por outro lado as mais de cinco mil pessoas que estiveram espremidas na Arena do Forró no largo do coreto em Currais Novos, presenciaram dois shows de boas vindas ao São João de duas das principais quadrilhas do nordeste que não saíram em 2010, a Coração Nordestino e a Encanta Natal, que deram um show e emocionaram o público do inicio ao fim em suas apresentações.


A disputa foi acirrada, poucos pontos fizeram a diferença para as classificadas, a atual campeã do Forronovos e vice do Nordeste a Dança Nordeste passou em sexto lugar, com dificuldades assim com as duas surpresas porém muito competentes Brejo e Ouro e 100% Ferroviário, que desbancaram a Atual campeã potiguar e terceira lugar no Nacional a Rancho Alegre de Apodi, bem como a papa tudo de 2010 arraial do Cabaço que depois de muito tempo se viu fora de uma final.

Veja abaixo a lista das 6 quadrilhas classificadas.

1ª CORAÇÃO NORDESTINO - SÃO GONÇALO DO AMARANTE/RN..................298.4 pontos
2ª ENCANTA NATAL – NATAL/RN...............................................................295.4 pontos
3ª BREJO DE OURO – BREJINHO/RN.........................................................289.8 pontos
4ª “ARRAIA DO JUVENÁ”- SÃO FERNANDO/RN.........................................288.3 pontos
5ª 100% FERROVIÁRIO – LAJES/RN...........................................................288.0 pontos
6ª DANÇA NORDESTE – NATAL/RN...........................................................287.9 pontos 

A Grande final será hoje (18/06) a partir das 19:30 na Arena montada no largo do coreto centro de Currais Novos, o evento será transmitido ao Vivo pela TV Sidys.

Fonte: Quadrilhas Juninas

17 de jun de 2011

Rancho Alegre em Currais Novos

Olá galerinha, hoje a Quadrilha Rancho Alegre da cidade de Apodi - RN, estará se apresentando em Currais Novos - RN, será sua segunda apresentação, pois a primeira foi ontem dia 16 de junho de 2011 em sua cidade natal (Apodi), lembrando que quem está marcando a quadrilha Racho Alegre é um marcador Parelhense que chamamos de Gil Fernandes o popular MC Gil, desejo a quadrilha uma boa apresentação e ao marcador também. Parelhas se orgulha de ter um filho da terra levando um pouco de nossa cultura e de nosso jeito de ser para outras cidades, que Deus ilumine sempre a vida dessas pessoas que passam dias fora de casa e de sua cidade para brilhar e mostrar esse trabalho maravilhoso para as outras pessoas em outras cidades. Até a próxima.

Agenda de Eventos

Rancho Alegre faz sua extréia em Apodi no dia 16 de junho de 2011

Dez anos de uma linda trajetória de lutas, conquistas e muito sucesso. Essa foi à denominação usada pelos integrantes do grupo cultural Rancho Alegre, responsável pela quadrilha de mesmo nome. Na noite de ontem, 16, os jovens emocionaram, mais uma vez, a população de Apodi que esteve presente na Praça Getúlio Vargas.
Este ano o Rancho Alegre, orgulho do povo apodiense, fez uma homenagem em seu enredo da dificuldade de manter uma Quadrilha junina. Através de sua apresentação foi contado em detalhes, desde as rifas e bingos realizados para arrecadar fundos, até o significante apoio das instituições públicas e privadas que incentivam as apresentações.
A Prefeitura Municipal de Apodi, através da Secretaria de Turismo é uma das grandes patrocinadoras da quadrilha Rancho Alegre. O grupo se apresentou ontem dia 17 de junho de 2011 na cidade de Currais Novos.

Fonte:


































16 de jun de 2011

Nova diretoria do Campus da UFRN do Seridó vai priorizar luta pelo curso de Comunicação Social para a região


Em entrevista à Rádio Caicó AM, a professora Ana Maria Pereira Aires, eleita para a direção do Campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Caicó e Currais Novos, falou sobre os principais desafios para sua gestão. Numa eleição que ela classifica de limpa, a participação dos alunos, funcionários técnicos e professores foi decisivo, de acordo com a professora, para o sucesso da chapa 1, que também era encabeçada pelo professor Mário Lourenço. Com relação aos desafios, "São muitos. A chapa 1 pensou a proposta de gestão para os próximos quatro anos, baseado com relação aos desafios que temos, na infraestrutura, nas questões acadêmicas, na relação da UFRN com a sociedade, a partir dos projetos de extensão e do próprio diálogo que temos que ter com a sociedade; dentre outros", destacou.Uma das metas, dentro da relação com a sociedade da nova diretoria é a criação de um cursinho para os alunos do ensino médio. "Estamos pensando com o Diretório Acadêmico como seria esse cursinho. Vai permitir que os alunos, nos seus períodos finais, passem a fazer um estágio da docência no cursinho, e permita favorecer aos alunos que estão no ensino médio, principalmente os que não podem pagar um cursinho, estarem no projeto", disse Ana Aires.Outra bandeira de sua luta será a ampliação dos cursos oferecidos no Campus de Caicó e Currais Novos. Um deles seria Comunicação Social (Jornalismo) para Caicó. "A questão de novos cursos foi proposta, é meta, mas para que decidamos quais os novos cursos, vamos fazer uma pesquisa da demanda para Caicó e Currais Novos, e estimular um debate neste sentido. Na nossa caminhada pelas salas de aulas, os alunos pedem o curso de Comunicação Social para Caicó e um voltado para mineração em Currais Novos. Nada está fechado, mas vamos estudar a demanda e viabilidade, e lutar por eles", concluiu.
A notícia dada pela nova diretora do Ceres de Caicó vem dias após o deputado federal João Maia (PR) ter postado em seu twitter, que estava convocando toda a bancada federal do RN, para em Brasília e junto a UFRN lutar pela vinda do curso de Jornalismo para o Seridó. Fátima Bezerra (PT), que preside a comissão de educação da Câmara dos Deputados, também já aderiu à luta. Os dois foram os parlamentares mais votados em Caicó.

Fonte: TV Seridó

12 de jun de 2011

Grupo Cultural Rancho Alegre

O Grupo Cultural Rancho Alegre surgiu no dia 09 de novembro de 2001 com o intuito de fazer cultura dentro da cidade, como também divulgar seus trabalhos em toda região: Patú-RN, Assú-RN , Alexandria-RN, Luis Gomes-RN, Itaú-RN, Mossoró-RN, Cruzeta-RN, Tangará-RN, Monte Alegre(Inter TV Cabugi)-RN, Portalegre-RN, Rodolfo Fernandes-RN, Icapuí-CE, Natal-RN dentre outros. É através da dança, teatro e poesia que o grupo é composto por 70 jovens realizando projetos sem fins lucrativo, onde todos estudam e/ou trabalham a fim de ganhar espaço e respeito dos cidadãos apodienses.
O Rancho Alegre tem como objetivo principal a quadrilha estilizada que há 10 anos desenvolve este trabalho.
Hoje ano de 2011, a Quadrilha Racho Alegre de Apodi- RN, conta com apresença de um novo marcador, o Gil Fernandes, que é da cidade de Parelhas - RN.
Desejo a tod@s um São João muito produtivo, que vocês tenha um ótimo desempenho em suas apresentações e que esse novo marcador nos traga muitas alegrias e vitórias junto a quadrilha, parabéns a tod@s e boa sorte.

Nova diretoria do Campus da UFRN do Seridó vai priorizar luta pelo curso de Comunicação Social para a região

Em entrevista à Rádio Caicó AM, a professora Ana Maria Pereira Aires, eleita para a direção do Campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Caicó e Currais Novos, falou sobre os principais desafios para sua gestão. Numa eleição que ela classifica de limpa, a participação dos alunos, funcionários técnicos e professores foi decisivo, de acordo com a professora, para o sucesso da chapa 1, que também era encabeçada pelo professor Mário Lourenço. Com relação aos desafios, "São muitos. A chapa 1 pensou a proposta de gestão para os próximos quatro anos, baseado com relação aos desafios que temos, na infraestrutura, nas questões acadêmicas, na relação da UFRN com a sociedade, a partir dos projetos de extensão e do próprio diálogo que temos que ter com a sociedade; dentre outros", destacou.
Uma das metas, dentro da relação com a sociedade da nova diretoria é a criação de um cursinho para os alunos do ensino médio. "Estamos pensando com o Diretório Acadêmico como seria esse cursinho. Vai permitir que os alunos, nos seus períodos finais, passem a fazer um estágio da docência no cursinho, e permita favorecer aos alunos que estão no ensino médio, principalmente os que não podem pagar um cursinho, estarem no projeto", disse Ana Aires.
Outra bandeira de sua luta será a ampliação dos cursos oferecidos no Campus de Caicó e Currais Novos. Um deles seria Comunicação Social (Jornalismo) para Caicó. "A questão de novos cursos foi proposta, é meta, mas para que decidamos quais os novos cursos, vamos fazer uma pesquisa da demanda para Caicó e Currais Novos, e estimular um debate neste sentido. Na nossa caminhada pelas salas de aulas, os alunos pedem o curso de Comunicação Social para Caicó e um voltado para mineração em Currais Novos. Nada está fechado, mas vamos estudar a demanda e viabilidade, e lutar por eles", concluiu.
A notícia dada pela nova diretora do Ceres de Caicó vem dias após o deputado federal João Maia (PR) ter postado em seu twitter, que estava convocando toda a bancada federal do RN, para em Brasília e junto a UFRN lutar pela vinda do curso de Jornalismo para o Seridó. Fátima Bezerra (PT), que preside a comissão de educação da Câmara dos Deputados, também já aderiu à luta. Os dois foram os parlamentares mais votados em Caicó.

Fonte da foto: Universidade Unigranrio


Fonte: TV Seridó

Até 2014, Brasil quer retirar do trabalho infantil 1,2 milhão de crianças



O Brasil quer retirar do trabalho infantil 1,2 milhão de crianças até 2014, por meio da ampliação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), informou a secretária nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Denise Colin, em entrevista à Agência Brasil. Essa ampliação está dentro do Programa Brasil sem Miséria, lançado este mês pela presidenta Dilma Rousseff.
Denise Colin disse que hoje o programa atende mais de 800 mil crianças em todo o país. Elas foram encontradas em situação de trabalho no campo, de trabalho doméstico, exploração sexual, entre outros. Segundo a secretária, quando é feita a identificação de trabalho infantil, as crianças são inseridas no Programa Bolsa Família e é anotada na inscrição do programa a situação de trabalho infantil. “As famílias recebem o benefício do Programa Bolsa família. Essa criança tem a oportunidade de ser atendida em serviços que possam retirá-la da situação de exploração no trabalho”, disse.
A secretária acrescentou que “os pais são encaminhados a vários serviços, como de qualificação profissional, de documentação, de intermediação de mão de obra. Isso é feito pela política do trabalho e os técnicos orientam essas pessoas, mantêm contato com a equipe do Ministério do Trabalho e fazem toda essa mediação para encaminhamento”.
A secretaria disse ainda desde que o Peti foi integrado ao Bolsa Família, em 2006, houve maior garantia da transferência de renda, o que ajuda a família a manter as crianças longe do trabalho. “Foi um grande avanço a integração do Peti com o Programa Bolsa Família porque possibilitou a garantia da transferência de renda para a família, o que passou a não justificar o uso das crianças nessas situações”.
No Piauí, um dos estados onde há o maior número de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, a coordenadora da Gerência de Enfrentamento ao Trabalho Infantil, Rosângela Lucena, informou à Agência Brasil que mais de 34 mil que estavam em situação de trabalho infantil são atendidas hoje pelos núcleos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Esses núcleos recebem recursos do Peti.
De acordo com Rosângela, a maioria dessas crianças estava trabalhando com os pais na agricultura familiar. Hoje, o estado está priorizando a questão do trabalho infantil escravo, que registra alto índice no Piauí. “Queremos fazer um estudo sobre o trabalho infantil escravo no estado e, para isso, estamos contratando faculdades para nos ajudar. Há 34 mil menores atendidos que estavam em situação de trabalho infantil, tanto que o Piauí está na lista dos estados brasileiros com os mais altos índices de crianças nesse tipo de atividade”, informou. A intenção é que o diagnóstico esteja concluído no próximo ano.
 

Fonte: DN Online

Surto da bactéria E.coli já matou 35 na Europa

A epidemia provocada pela bactéria E.coli continua se espalhando pela Europa e a Organização Mundial da Saúde (OMS) já registra 35 mortes. A diretora regional da OMS para a Europa, Zsuzsanna Jakab, classificou o surto como “o mais grave de E.coli registrado na Europa”.
Fonte da foto:http://www.sflorg.com/sciencenews/scn092506_03.html
De acordo com a OMS, dos 35 mortos, 34 são alemães e um sueco. Em toda a Alemanha, mais de 4 mil pessoas foram contaminadas e muitos sofrerão sequelas ao longo da vida, com complicações renais e neurológicas.
“Cerca de 100 pacientes sofreram danos renais graves o suficiente para precisar de um transplante ou depender de diálise durante a vida”, disse o deputado Karl Lauterbach, especialista em saúde do Partido Social-Democrata alemão. “O agente da E.coli está avançando no mundo e a Alemanha ainda pode registrar novos surtos”, alertou.
Depois de identificar a fonte da infecção, as autoridades alemãs redobraram os esforços para descobrir como a bactéria mortal chegou à fazenda de alimentos orgânicos, onde adoeceram três funcionários. A ministra alemã de Defesa do Consumidor, Ilse Aigner, determinou que sejam vistoriadas parte da produção agrícola no país e as sementes utilizadas.
Também se considera a hipótese de que as bactérias podem ter chegado por meio de plantas utlizadas como depuradoras para tratamento de esgoto e que concentram os resíduos de fertilizantes agrícolas.

Fonte da foto: http://www.dignow.org/post/alemanha-identifica-origem-da-epidemia-da-bact%C3%A9ria-e-coli-e-levanta-alerta-a-alface-pepino-e-tomate-2250711-2904.html
Fonte (notícia): DN Online
Hachikō (ハチ公), conhecido em japonês como chūken Hachikō (忠犬ハチ公, "cão fiel Hachikō" em tradução livre), foi um cão da raça Akita nascido em 10 de novembro de 1923 na cidade de Ōdate, na Prefeitura de Akita. É lembrado por sua lealdade a seu dono, que perdurou mesmo após a morte deste.

VIDA


Em 1924 Hachikō foi trazido a Tóquio pelo seu dono, Hidesaburō Ueno, um professor do departamento de agricultura da Universidade de Tóquio. O professor Ueno, que sempre foi um amante de cães, nomeou-o Hachi (Hachikō é o diminutivo de Hachi) e o encheu de amor e carinho. Hachikō acompanhava Ueno desde a porta de casa até a não distante estação de trens de Shibuya, retornando para encontrá-lo ao final do dia. A visão dos dois, que chegavam na estação de manhã e voltavam para casa juntos na noite, impressionava profundamente todos os transeuntes. A rotina continuou até maio do ano seguinte, quando numa tarde o professor não retornou em seu usual trem, como de costume. A vida feliz de Hachikō como o animal de estimação do professor Ueno foi interrompida apenas um ano e quatro meses depois. Ueno sofrera um AVC na universidade naquele dia, nunca mais retornando à estação onde sempre o esperara Hachikō.
Em 21 de Maio de 1925, o professor Ueno sofreu um derrame súbito durante uma reunião do corpo docente e morreu. A história diz que na noite do velório, Hachikō, que estava no jardim, quebrou as portas de vidro da casa e fez o seu caminho para a sala onde o corpo foi colocado, e passou a noite deitado ao lado de seu mestre, recusando-se a ceder. Outro relato diz como, quando chegou a hora de colocar vários objetos particularmente amados pelo falecido no caixão com o corpo, Hachikō pulou dentro do caixão e tentou resistir a todas as tentativas de removê-lo.
Depois que seu dono morreu, Hachikō foi enviado para viver com parentes do professor Ueno, que morava em Asakusa, no leste de Tóquio. Mas ele fugiu várias vezes e voltou para a casa em Shibuya, e quando um ano se passou e ele ainda não tinha se acostumado à sua nova casa, ele foi dado ao ex-jardineiro do Professor Ueno, que conhecia Hachi desde que ele era um filhote. Mas Hachikō fugiu daquela casa várias vezes também. Ao perceber que seu antigo mestre já não morava na casa em Shibuya, Hachikō ia todos os dias à estação deShibuya, da mesma forma como ele sempre fazia, e esperou que ele voltasse para casa. Todo dia ele ia e procurava a figura do professor Ueno entre os passageiros, saindo somente quando as dores da fome o obrigavam. E ele fez isso dia após dia, ano após ano, em meio aos apressados passageiros. Hachikō esperava pelo retorno de seu dono e amigo.
A figura permanente do cão à espera de seu dono atraiu a atenção de alguns transeuntes. Muitos deles, frequentadores da estação de Shibuya, já haviam visto Hachikō e o professor Ueno indo e vindo diariamente no passado. Percebendo que o cão esperava em vão a volta de seu mestre, ficaram tocados e passaram então a trazer petiscos e comida para aliviar sua vigília.
Por 10 anos contínuos Hachikō aparecia ao final da tarde, precisamente no momento de desembarque do trem na estação, na esperança de reencontrar-se com seu dono.
Hachikō finalmente começou a ser percebido pelas pessoas na estação de Shibuya. Naquele mesmo ano, um dos fiéis alunos de Ueno viu o cachorro na estação e o seguiu até a residência dos Kobayashi, onde conheceu a história da vida de Hachikō. Coincidentemente o aluno era um pesquisador da raça Akita, e logo após seu encontro com Hachikō, publicou um censo de Akitas no Japão. Na época havia apenas 30 Akitas puro-sangue restantes no país, incluindo Hachikō da estação de Shibuya. O antigo aluno do Professor Ueno retornou frequentemente para visitar o cachorro e durante muitos anos publicou diversos artigos sobre a marcante lealdade de Hachikō.
Sua história foi enviada para o Asahi Shinbun, um dos principais jornais do país, que foi publicada em setembro de 1932. O escritor tinha interesse em Hachikō, e prontamente enviou fotografias e detalhes sobre ele para uma revista especializada em cães japoneses. Uma foto de Hachikō tinha também aparecido em uma enciclopédia sobre cães, publicada no exterior. No entanto, quando um grande jornal nacional assumiu a história de Hachikō, todo o povo japonês soube sobre ele e se tornou uma espécie de celebridade, uma sensação nacional. Sua devoção à memória de seu mestre impressionou o povo japonês e se tornou modelo de dedicação à memória da família. Pais e professores usavam Hachikō como exemplo para educar crianças.
Em 21 de Abril de 1934, uma estátua de bronze de Hachikō, esculpida pelo renomado escultor Tern Ando, foi erguida em frente ao portão de bilheteria da estação de Shibuya, com um poema gravado em um cartaz intitulado "Linhas para um cão leal". A cerimônia de inauguração foi uma grande ocasião, com a participação do neto do professor Ueno e uma multidão de pessoas. Pelo país afora a fama de Hachi se espalhou e a raça Akita cresceu. Hachi foi convidado várias vezes para aparecer como um convidado em mostras de cães, também miniaturas e cartões postais dele começaram a ser feitos.
Porém, mais tarde, a figura e lenda de Hachikō foi distorcida e usada como símbolo de lealdade ao Estado, aparecendo em propagandas que difundiam o fanatismo nacionalista que acabaram levando o país à Segunda Guerra Sino-Japonesa, no final da década de 1930 e também à Segunda Guerra Mundial. Lamentavelmente, a primeira estátua foi removida e derretida para armamentos durante a Segunda Guerra Mundial, em abril de 1944. No entanto, em 1948 uma réplica foi feita por Takeshi Ando, filho do escultor original, e reintegrada no mesmo lugar da anterior, em uma cerimônia em 15 de agosto. Esta é a estátua que está ainda hoje na Estação de Shibuya e é um ponto de encontro extremamente famoso e popular.

MORTE

A fama repentina de Hachikō fez pouca diferença para a sua vida, pois ele continuou exatamente da mesma maneira como antes. Todo dia, ele partia para a estação de Shibuya e esperava lá pelo Professor Ueno para voltar para casa. Em 1929, Hachikō contraiu um caso grave desarna, que quase o matou. Devido aos anos passados nas ruas, ele estava magro e com feridas das brigas com outros cães. Uma de suas orelhas já não se levantava mais, e ele já estava com uma aparência miserável, não parecendo mais com a criatura orgulhosa e forte que tinha sido uma vez. Ele poderia ter sido confundido com qualquer cão mestiço.
Como Hachiko envelheceu, tornou-se muito fraco e sofria de dirofilariose, um verme que ataca o coração. Na madrugada de 8 de março de1934, com idade de 11 anos, ele deu seu último suspiro em uma rua lateral à estação de Shibuya. A duração total de tempo que ele tinha esperado, saudoso, seu mestre, foi de nove anos e dez meses. A morte de Hachikō estampou as primeiras páginas dos principais jornais japoneses, e muitas pessoas ficaram inconsoláveis com a notícia. Um dia de luto foi declarado.
Seus ossos foram enterrados em um canto da sepultura do professor Ueno (no Cemitério Aoyama, Minami-Aoyama, Minato-ku, Tóquio), para que ele finalmente se reencontrasse com o mestre a quem ele havia ansiado por tantos anos. Sua pele foi preservada, e uma figura empalhada de Hachikō pode ainda ser vista no Museu Nacional de Ciências em Ueno.
Todo dia 8 de Abril é realizada uma cerimônia solene na estação de trem, em homenagem à história do cão leal.
A lealdade dos cães da raça Akita já era conhecida pelo povo japonês há muito tempo. Em uma certa região do Japão, incontáveis são as histórias de cães desta raça que perderam suas vidas ao defenderem a vida de seu proprietários.
Onde quer que estejam e para aonde quer que vão, têm sempre "um dos olhos" voltados para aqueles que deles cuidam. Por causa desse zelo, o Akita se tornou Patrimônio Nacional do povo japonês, tendo sido proibida sua exportação.
Se algum proprietário não tiver condições financeiras de manter seu Akita, o governo japonês assume sua guarda.
Devido a todas suas qualidades, uma das províncias japonesas recebe seu nome, Akita-Ken.

HACHIKO NA CULTURAL POP




Filmes

Em 1987, um filme japonês chamado Hachikô monogatari foi lançado e contava a história do famoso cachorro e seu dono. Uma refilmagem americana foi feita em 2009, intitulada de Hachiko: A Dog's Story (Sempre ao seu lado, no Brasil), estrelada por Richard Gere, ajudou a popularizar a história do famoso cão no ocidente.


Televisão

Em um episódio da quarta temporada do seriado Futurama, intitulado Jurassic Bark (De Volta ao Passado, no Brasil), o protagonista Fry encontra os restos fossilizados de seu cachorro, Seymour. Uma chance de clonar o animal é oferecida a ele, mas no meio do processo ele desiste, acreditando que o cachorro o teria esquecido depois que ele foi congelado, e que ele deveria também seguir em frente. No final do episódio é revelado que Seymour esperou por Fry por doze anos, até sua morte.
 

Atualmente

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

.